NÃO VEJO A HORA DE ERRARMOS JUNTOS

Filho, eu lembro nitidamente do momento exato em que olhei para aquela tira de plástico molhada com a urina da sua mãe e descobri a sua existência. Jamais vou me esquecer. Nem se quisesse, eu seria capaz. Afinal, ainda sou assombrado pela gargalhada nervosa que sua mãe soltou no instante em que soube que estava grávida de você. Pra ser sincero, eu custei a acreditar. Só me convenci mesmo, quando me peguei admirando uma mancha do tamanho de um gergelim pulsando de forma ritmada no monitor do aparelho de ultrassonografia. Era o seu coração.

 

Você nasceu e já se passou praticamente um ano. Foi rápido, mas não tão difícil como dizem. No começo, tudo pode ser resumido a trocar fraldas sujas e não deixar você cair. Com o tempo, o grau de dificuldade aumenta em alguns pontos e diminui em outros. Em alguns momentos é um pouco assustador. Quando penso que serei responsável por ensinar e aconselhar você sobre a vida, tudo fica bastante assustador. Mas o medo não vai me paralisar. Isso nunca aconteceu e não será agora que acontecerá. Esse pode ser o meu primeiro conselho a você, filho: não tenha medo de errar.

 

Espero que você cometa erros. Porque cometer erros significa que você tá fazendo coisas que nunca fez antes, está se esforçando para mudar a si mesmo e alterar o mundo ao seu redor. Significa que você está aprendendo e, mais importante, sinal de que está fazendo algo. Está vivendo. Cometa erros, filho. Porém, não os repita. Não seja idiota. Cometa novos erros a cada dia. Cometa erros gloriosos que ninguém jamais teve a coragem ou a ousadia de cometer. Mas não permita que os erros o congelem. Não desista! Seja o que for que você estiver com medo de fazer, faça. Pouco importa se não vai ficar bom o suficiente. Perfeição é coisa de gente chata. As pessoas mais interessantes dessa vida são cheias de manias, complexos e defeitos. Portanto, não importa se não tá perfeito, apenas faça. Caso saia errado, eu estarei aqui pra te ajudar a se recuperar e prepará-lo pra errar de novo. Pois, se tem uma coisa que seu pai é bom em fazer, é cometer erros. Não vejo a hora de errarmos juntos, filho.

 

Felipe Atttie